AO ATAQUE

  • terça, 29 setembro 2020 00:00
Pedro Júnior (esquerda) marcou dois contra o Juventude e é a esperança de gols do CSA Pedro Júnior (esquerda) marcou dois contra o Juventude e é a esperança de gols do CSA Augusto Oliveira / CSA

Com 6 gols nos últimos 2 jogos, CSA melhora média e ganha confiança para encarar o Vitória

 

Por Rodrigo Rocha

 

O CSA volta a campo na noite desta terça-feira (29) para encarar o Vitória no Barradão, às 19h15, em Salvador. O jogo será válido pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Vindo de duas vitórias seguidas contra Cruzeiro e Juventude, o Azulão chega confiante para encarar o Leão em seus domínios.

 

Além de ter saído da zona de rebaixamento após somar os últimos seis pontos, o CSA melhorou o rendimento ofensivo com os seis gols marcados nas duas partidas anteriores (marcou três gols em cada uma). Para se ter uma ideia, somando todos os outros oito jogos que antecederam as vitórias, o CSA só havia marcado os mesmos seis gols, tendo uma média de 0,75 gol por jogo e ostentava o posto de pior ataque da competição. Agora com dez partidas já realizadas, essa mesma média subiu para 1,2 gol por jogo e o ataque azulino passou a ser o 10º mais positivo, com 12 gols anotados.

 

A esperança do torcedor do CSA é de que os gols continuem a sair, e grande parte dela é depositada no atacante Pedro Júnior. Ele balançou as redes duas vezes contra o Juventude e chegou aos quatro gols nesta Série B, se transformando no artilheiro do time na competição (Rodrigo Pimpão é o vice, com dois). Com sete jogos até aqui, Pedro Júnior possui um média de 0,57 gol pelo Azulão, o que dá ao atacante um rendimento um pouco superior a um gol a cada duas partidas.

 

Parada dura

 

Mas a missão em Salvador não deve ser das mais tranquilas. Melhor mandante da Série B (4 vitórias e 1 empate) e vindo de um vitória de virada por 3 a 1 sobre o lanterna Oeste, o Vitória vai para o jogo com um objetivo em mente: entrar no G4. O Rubro-Negro está na 6ª posição com 17 pontos e se vencer o CSA, pode figurar entre os quatro melhores da segundona ao fim da rodada. Para isso terá que secar a Chapecoense, que enfrenta o Paraná na Vila Capanema, às 21h30, também nesta terça-feira.

 

Os baianos contam ainda com um artilheiro que é um velho conhecido dos torcedores alagoanos: Léo Ceará. O centroavante que no ano passado vestiu as cores do CRB é o artilheiro do Vitória na Série B com cinco gols, sendo que dois deles foram marcados na rodada passada, contra o Oeste. Além de matador, Léo também se movimenta bastante em campo, o que deve ser mais uma preocupação para a defesa do CSA.

 

Se o jogo por si só já é complicado, o histórico de confrontos entre as duas equipes não ajuda em nada ao CSA. Dos 14 jogos oficiais disputados, 9 foram vencidos pelo Leão, 4 terminaram empatados e só 1 terminou com festa azul e branca (4 a 1 pela Copa do Nordeste de 2010). E quando o jogo é em Salvador a coisa complica ainda mais, pois o Vitória nunca perdeu para o CSA jogando em casa: são 7 vitórias e 2 empates. O Azulão vai em busca da quebra desse tabu para tentar subir ainda mais na tabela de classificação.

 

O último jogo entre CSA e Vitória foi disputado em janeiro de 2019, no Rei Pelé, pela fase de grupos da Copa do Nordeste: empate em 1 a 1.

 

Escalações e Arbitragem

 

O técnico Bruno Pivetti deve mandar o seguinte Vitória a campo:  Ronaldo; Jonathan Bocão, João Victor, Wallace e Carleto; Guilherme Rend, Lucas Cândido e Marcelinho; Vico, Alisson Farias e Léo Ceará.

Já o CSA do técnico Mozart Santos deve iniciar com: Matheus Mendes; Diego Renan, Cléberson, Luciano Castán e Rafinha; Márcio Araújo, Geovane e Yago; Rodrigo Pimpão, Paulo Sérgio e Pedro Júnior.

 

O comando da partida ficará por conta de Leo Simão Holanda, que terá como auxiliares Cleberson do Nascimento Leite e Eleutério Felipe Marques Júnior, todos do Ceará.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.