FILME REPETIDO

  • segunda, 14 setembro 2020 00:00
Bola aérea defensiva preocupa Marcelo Cabo Bola aérea defensiva preocupa Marcelo Cabo Pei Fon / TNH1

CRB volta a sofrer gol de bola parada e evidencia dificuldade em bolas aéreas defensivas

 

Por Rodrigo Rocha

O CRB foi até Curitiba para enfrentar o Paraná, na Vila Capanema, e se deu mal. O Galo foi derrotado por 2 a 0 pelos donos da casa e perdeu a oportunidade de colar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Os gols do tricolor foram marcados por Fabrício e Higor Meritão. E como já vem se tornando rotina, a derrota regatiana começou a ser desenhada após o CRB sofrer mais um gol numa jogada de bola parada.

Aos 39 minutos do primeiro tempo, Jean cobrou escanteio na área do CRB. Igor, lateral-esquerdo alvirrubro, tentou afastar, mas cortou mal e a bola sobrou para o zagueiro Fabrício, que teve tempo para arrumar a bola com o peito e encher o pé, abrindo o placar para o líder da segundona. O gol sofrido - novamente numa bola parada - deixou o técnico do CRB, Marcelo Cabo, bastante irritado, principalmente por ser uma jogada exaustivamente treinada durante os trabalhos no Ninho do Galo. Higor Meritão fez o segundo logo no primeiro minuto do segundo tempo, após falha de Reginaldo Júnior.

As bolas paradas defensivas vêm se tornando o calcanhar de Aquiles do CRB nesta Série B. Tanto que Marcelo Cabo falou durante o jogo: “de novo, outro gol de bola parada”. O volante Moacir, em entrevista ao fim da primeira etapa, reconheceu a desatenção: “Foi uma falta de atenção. É uma jogada que nós treinamos bem para evitar, mas infelizmente aconteceu”, disse o estreante da noite.

Nos últimos três jogos do Galo pela segundona o time sofreu com as jogadas pelo alto dos adversários. Além do Paraná, Cruzeiro e Sampaio Corrêa também castigaram o CRB com a temida bola parada. Marcelo Moreno aproveitou um escanteio e abriu o placar para a Raposa. O jogo terminou empatado em 1 a 1. Já no jogo contra o Sampaio, Joécio fez para a Bolívia querida, definindo o 2 a 2 e tirando o gosto da vitória da boca do torcedor regatiano.


CRB perde para o Paraná em Curitiba e cai para 10º na Série B - Foto: 
Rui Santos/Paraná Clube

Em ambos os jogos, Marcelo Cabo chamou a atenção para a dificuldade que a defesa do CRB vem tendo para anular as jogadas de bolas paradas. O problema também pôde ser notado no empate em 2 a 2 contra o Vitória, pela 5ª rodada. Na ocasião não houve gol sofrido em jogadas de bola parada, mas sim em bolas alçadas na área. Os dois gols do Vitória nasceram assim, com bolas levantadas e que não foram cortadas pelos defensores do CRB.

Após a partida, Cabo disse que os erros do Galo foram decisivos para o resultado na Vila Capanema e falou em "evolução". "Pecamos pelos nossos erros hoje. Na verdade, o Paraná não construiu os gols, nós que ofertamos os gols para eles. Nós precisamos evoluir nessa situação para que a gente não volte a fazer um bom jogo como fizemos, mas saia com o placar adverso de 2 a 0", afirmou.

ALERTA

A derrota para o Paraná faz acender o sinal de alerta no CRB. Além de sofrer com a bola aérea, a defesa ainda se complicou durante o começo do segundo tempo, resultando no segundo gol do adversário. Erros que devem ser evitados ao máximo, principalmente no próximo jogo, nesta quinta-feira (17) contra o Juventude, às 16h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O jogo é válido pela 4ª fase da Copa do Brasil. O jogo da volta está marcado para o dia 22 de setembro, no Rei Pelé.

A competição é a que mais premia no futebol brasileiro e por isso é encarada com muita seriedade pelo CRB, justamente por ser uma grande fonte de caixa para o clube, que na fase anterior eliminou o Cruzeiro, maior campeão do torneio. Marcelo Cabo terá pouquíssimo tempo para ajustar os erros cometidos pela equipe contra o Paraná.

Para o confronto de ida contra os gaúchos, Cabo não poderá contar com três jogadores: Reginaldo Lopes, Thiaguinho e Iago Dias já atuaram na Copa do Brasil por outras equipes e, por causa do regulamento, não podem entrar em campo pelo CRB. Dos três, apenas Reginaldo é titular, mesmo assim serão três opções a menos para Marcelo Cabo.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.