REPETECO

  • segunda, 14 setembro 2020 00:00
Argel Fuchs ainda busca primeira vitória no CSA Argel Fuchs ainda busca primeira vitória no CSA Augusto Oliveira / CSA

Em seu retorno ao CSA, Argel Fuchs repete o desempenho das três primeiras partidas de 2019

 

Por Rodrigo Rocha

No último domingo (13), contra o Oeste, Argel Fuchs completou seu terceiro jogo à frente do CSA. O treinador está em sua segunda passagem pelo Azulão. A primeira foi em 2019, durante a Série A do Brasileirão, e coincidentemente os resultados obtidos por Argel nas três primeiras partidas do ano passado foram os mesmos: duas derrotas e um empate.

No ano passado Argel foi contratado após a demissão de Marcelo Cabo, que tinha muita moral dentro do clube por ter conquistado o bicampeonato alagoano (2018 e 2019), além de ter conduzido o Azulão ao vice-campeonato da Série B de 2018, conquistando o tão sonhado acesso à elite do futebol nacional. A estreia oficial do técnico gaúcho foi contra o Corinthians, fora de casa, pela 10ª rodada do Brasileirão: derrota por 1 a 0. Em seguida o CSA recebeu o Athletico-PR e foi goleado por 4 a 0. O Grêmio foi o terceiro adversário de Argel como técnico azulino: empate em 0 a 0 no Rei Pelé.

A primeira vitória do CSA sob o comando de Argel Fuchs demorou um pouco e só veio acontecer no sexto jogo com o enérgico treinador, com pouco mais de um mês de Argel no banco de reservas, quando os marujos surpreenderam o Fluminense em pleno Maracanã com o gol do argentino Jonathan Gómez, que decretou o 1 a 0 para os alagoanos. Mas isso era na Série A.

Hoje na Série B, o momento atual do CSA não é bom. O time perdeu de virada para o Oeste no último jogo, foi ultrapassado pelos paulistas e agora segura a lanterna da segundona com quatro pontos. Há ainda um incômodo jejum de seis jogos sem vitórias (a única aconteceu logo na estreia da competição, 1 a 0 contra o Guarani), o que aumenta a pressa pela conquista de um resultado positivo que garanta três pontos.

É bem verdade que Argel, que foi anunciado em 31 de agosto, tem apenas duas semanas de trabalho e, à exceção do jogo contra o Oeste, teve pouco tempo para treinar a equipe e dar a ela um padrão de jogo, mas tanto o CSA como a torcida necessitam de uma resposta rápida em campo. O que deixa a situação um pouco menos grave é o fato de o CSA ainda ter dois jogos a menos que os demais adversários, por causa do surto de Covid-19 no clube no mês de agosto. Para sair da crise, conquistar os seis pontos nesses jogos será fundamental. O primeiro deles já é nesta quarta-feira (16), às 19h15, contra o Cuiabá no Rei Pelé, em jogo adiado da 3ª rodada.


Em 2019, Argel comandou o CSA em 26 jogos e conquistou apenas 7 vitórias - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

MAIS SEMELHANÇAS

Outro ponto em comum que marca as duas chegadas de Argel Fuchs ao CSA é o desempenho de quem estava no comando antes dele assumir: uma sequência de três jogos sem vitórias. Em 2019, sob o comando do hoje técnico do CRB, Marcelo Cabo, o Azulão não teve um bom início de Série A. O time só conseguiu a primeira vitória na 6ª rodada, quando bateu o Goiás por 1 a 0 no estádio Rei Pelé. Após a vitória contra o esmeraldino, seguiram-se mais três rodadas antes da paralisação do campeonato devido à Copa América: derrotas para Atlético-MG (4 a 0), Botafogo (2 a 1) e Flamengo (2 a 0) e Cabo não resistiu, dando lugar a Argel.

Na atual temporada, Eduardo Baptista (que já vinha pressionado desde a perda do título estadual para o CRB) caiu depois de reveses consecutivos na segundona diante de Operário (3 a 0), Ponte Preta (2 a 1) e CRB (2 a 0). Depois da saída de Eduardo, Argel foi novamente contratado pelo Presidente do CSA, Rafael Tenório, para tentar reerguer o Azulão.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.