#VIVISSÍMO

  • terça, 23 outubro 2018 00:00
Sem grande atuação, CSA consegue um grande resultado: CSA 2 a 0 e G4 assegurado por mais uma rodada Sem grande atuação, CSA consegue um grande resultado: CSA 2 a 0 e G4 assegurado por mais uma rodada Ailton Cruz - Gazeta de Alagoas

Sem um bom rendimento, CSA consegue grande vitória sobre o Brasil e segue firme no G4

 

Não foi uma grande atuação, o CSA não conseguiu comandar o jogo, mas conseguiu uma vitória importante e fundamental na busca pelo acesso. O time azulino venceu por 2 a 0, com gols marcados por Hugo Cabral no final do 1º tempo e por Didira nos minutos finais da partida.

A vitória fez o CSA pontuar, chegar aos 54 pontos e assumir temporariamente, a vice-liderança da Série B.  Além disto, o time se aproxima da pontuação para o acesso. A rodada começou com projeção de 61 pontos para o acesso, mas espera-se que com 63 pontos, o time garanta o acesso. Com a derrota, o Brasil estacionou nos 37 pontos e manteve-se na 15ª colocação.

Na próxima rodada, o CSA enfrentará o Sampaio Corrêa, na sexta-feira, 2 de novembro, no Estádio Castelão em São Luis. Já o Brasil enfrentará o Juventude, na quinta, 1, no Estádio Alfredo Jaconi, ás 21h30.

O Jogo

Apesar de começar o jogo tentando impor o ritmo de jogo, o CSA demonstrava intranquilidade, erros de passes e não conseguia sequenciar lances. Somente aos seis minutos, o CSA agitou seu torcedor com um lance individual de Hugo Cabral, que derivou para o corredor central e chutou cruzado, assustando Marcelo Pitol.

A primeira chegada do Brasil de Pelotas aconteceu somente aos 22minutos, quando após uma cobrança de falta, Leandro Camilo desviou de cabeça, colocando por cima do gol de Lucas Frigeri. Dois minutos depois, o Brasil voltou a assustar pelo alto. Itaqui cobrou o escanteio e Wallace Pernambucano subiu sozinho, cabeceou para o chão e a bola desviou em Leandro Souza, saindo para um novo escanteio.

A resposta do CSA veio com Didira aos 30 minutos. Ele trocou figurinhas com Celsinho, recebeu no bico da grande área e arriscou forte, rasteiro, assustando Marcelo Pitol.

Apesar de ter mais posse de bola ao longo do tempo inicial, o CSA não conseguia criar situações ofensivas e ao longo de 35 minutos, nenhum jogador conseguiu finalizar em direção ao gol. Todas as finalizações foram para fora.

Até que aos 44 minutos, Rafinha dominou de fora da área e chutou forte, a bola desviou em Hugo Cabral, traiu o goleiro Marcelo Pitol e morreu no fundo das redes: CSA 1 a 0.

O CSA mudou a estratégia e começou a partida um pouco mais reativo. Aos quatro minutos, Walter recebeu uma bola no bico da área e deu uma linda assistência para Hugo Cabral, que cabeceou firme, em direção ao chão e Marcelo Pitol fez uma defesa excepcional com a perna, evitando o segundo gol azulino.

Com o CSA reativo, o Brasil tomou conta do tempo final. Aos 22 minutos, Lourency arriscou de fora da área e Frigeri fez uma defesa de pagar ingresso. Na cobrança do escanteio, ninguém subiu a Wallace Pernambucano subiu de cabeça e deu um imenso susto na defesa do CSA.

O CSA seguia sendo apertado pelo Brasil e aos 26 minutos, Lourency chutou cruzado e novamente Lucas Frigeri defendeu.

Aos 45 minutos, Rafael Gava cobrou falta e Michel Henrique cabeceou sozinho para uma defesa segura de Lucas Frigeri. No lance seguinte, o CSA conseguiu encaixar um lindo contra-ataque e a bola sobrou para Didira, que com imensa frieza e categoria, bateu com categoria para fazer CSA 2 a 0.

Ficha Técnica

CSA 2 x 0 Brasil-RS

Campeonato Brasileiro – Série B – 33ª Rodada

Local: Estádio Rei Pelé (Maceio-AL)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (CBF-RJ)

Árbitro Assistente 1: Luiz Carlos Regazone (CBF-RJ)

Árbitro Assistente 2: Carlos Henrique Cardoso de Souza (CBF-RJ)

4º Árbitro: Denis Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Renda:  Público:

Cartões Amarelos: Rafael Gava, Leandro Leite (Brasil-RS) Yuri, Xandão, Neto Berola, Dawhan (CSA)

Gols: Hugo Cabral (CSA) 44’ do 1º tempo e Didira (CSA) 46’ do 2º tempo

Equipes:

CSA: Lucas Frigeri, Celsinho, Xandão, Leandro Souza e Rafinha; Yuri e Dawhan; Didira, Daniel Costa (Juan)e Hugo Cabral (Rubens);  Walter(Neto Berola)

Técnico: Marcelo Cabo

Brasil: Marcelo Pitol, Tiago Cametá, Leandro Camilo, Heverton e Bruno Colaço; Leandro Leite e Itaqu(Maicon); Rafael Gava, Diego Miranda (Michel Assis) e Wellinton Junior(Lourency); Wallace Pernambucano

Técnico: Rogério Zimmerman

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.