UM BANHO

  • sábado, 26 agosto 2017 00:00
Neto Baiano provocou o Santa Cruz após a vitória: "difícil foi a viagem" Neto Baiano provocou o Santa Cruz após a vitória: "difícil foi a viagem" Aldo Carneiro / Pernambuco Press

Sob dilúvio, CRB vira o marcador, derrota Santa Cruz e dá salto na tabela de classificação

 

O CRB enfrentou o Santa Cruz com um verdadeiro dilúvio no Estádio do Arruda em Recife e com uma virada sensacional, derrotou o Santinha por 2 a 1. Grafite abriu o marcador ainda no tempo inicial e no segundo tempo, com gols de Toni e Chico garantiu os três pontos para o Galo.

 

Após um primeiro tempo bem abaixo da qualidade, o CRB conseguiu encaixar um jogo melhor no tempo final garantiu dois gols vencendo o tricolor pernambucano pela 1ª vez na história do confronto na capital pernambucana.

Com a vitória, o CRB chegou aos 32 pontos e antes do encerramento da rodada, subiu quatro posições e passa a ocupar a 7ª posição. Já o Santa Cruz chegou a sexta derrota seguida, estacionou nos 23 pontos e permaneceu no 17º lugar.

Na 23ª rodada, o CRB receberá o Oeste, no sábado, 9 de setembro, 19h, no Estádio Rei Pelé.  Já o Santa Cruz enfrentará o ABC, no mesmo dia e no mesmo horário no Frasqueirão.

O Jogo

O jogo começou com o Santa Cruz buscando tomar a iniciativa da partida. Pressionado, o CRB não fazia um bom jogo. Permitia que o Santinha dominasse as ações, ocupasse o campo ofensivo e criasse momentos de pressão. Mas a pressão não tinha chances claras de gol. Em compensação, o CRB tinha muita dificuldade de articular transição e jogava com seus dois volantes em linha, sem sair para o jogo ofensivo.

Aos 32 minutos, a defesa do CRB errou na saída de bola, Nininho recuperou a bola de Jorginho e cruzou na área, Grafite estava entre os dois zagueiros do Galo, e sem sair do chão cabeceou, vencendo o goleiro Edson Kölln, fazendo Santa Cruz 1 a 0.

Aos 15 segundos, logo no começo do 2º tempo, o CRB errou na saída de bola e Bruno Paulo chutou cruzado, Edson Kölln defendeu com dificuldade. Aos três minutos, a defesa do Santa Cruz afastou uma bola, no toque no chão, encobre o zagueiro Flávio Boaventura, o atacante Bruno Paulo vai ao fundo e chuta cruzado, o goleiro do CRB espalma.

Somente aos 14 minutos do 2º tempo, o CRB buscou uma finalização de média distância. Com muita chuva e a dificuldade para o goleiro defender de longe, o meia Toni resolveu arriscar de longe, ele pegou na veia, venceu o goleiro Júlio César e arrancou o empate para o CRB: 1 a 1.

Três minutos depois, João Paulo cobrou escanteio, a defesa deu rebote e novamente, o camisa 28 do Santinha cruzou, bola alta e devido a chuva, Edson Kölln teve muita dificuldade de fazer a defesa.

Aos 26 minutos, Adalberto falhou, Ricardo Bueno, que havia entrado a pouco, chutou da entrada da área e abola assustou o goleiro Edson Kölln. A resposta do CRB foi aos 32 minutos quando Neto Baiano cobrou falta com muita violência, a barreira abriu e caprichosamente, a bola explodiu no travessão.

Já no apagar das luzes, jogada área, Marion ajeitou de cabeça, dando uma assistência para Chico, sozinho, no meio da área, ele de cabeça, mandou para o fundo das redes, decretando a virada: CRB 2 a 1.

 

Ficha Técnica

Santa Cruz 1 x 2 CRB

Campeonato Brasileiro – Série B – 22ª Rodada

Local: Estádio José do Rego Maciel (Recife-PE)

Árbitro: Alinor Silva da Paixão (CBF-MT)

Árbitro Assistente 1:  Marcelo Grando (CBF-MT)

Árbitro Assistente 2: Renan Antonio Angelim Rodrigues (CBF-MT)

4º Árbitro: Nielson Nogueira Dias (CBF-PE)

Renda: R$ 56.690,00  Público: 8.110 torcedores

Cartões Amarelos: Eduardo, Jorginho, Adalberto, Flávio Boaventura, Chico, Neto Baiano (CRB) Bruno Paulo, Grafite, Yuri, Derley (Santa Cruz)

Gols: Grafite (Santa Cruz) 32’ do 1º tempo; Toni (CRB) 14’ e Chico (CRB) 43’ do 2º tempo

Equipes:

Santa Cruz: Júlio Ce´sar, Nininho, Sandro, Salles e Yuri; Derley e João Ananias; André Luis, João Paulo (Júio Sheik) e Bruno Paulo; Grafite

Técnico: Givanildo Oliveira

CRB: Edson Kölln, Eduardo (Tony), Flávio Boaventura, Adalberto e Diego; Rodrigo Souza; Edson Ratinho, Jorginho (Marion), Elvis (Yuri) e Chico; Neto Baiano

Técnico: Dado Cavalcanti

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.