RAPOSA ABATIDA

  • quarta, 11 março 2020 00:00
CRB vence o Cruzeiro e dá passo importante para chegar a próxima fase CRB vence o Cruzeiro e dá passo importante para chegar a próxima fase Fernando Moreno

Com dois gols de Léo Gamalho, CRB vence Cruzeiro pela 1ª vez na história e encaminha classificação

 

Estratégia, execução e eficiência. Este tripé foi fundamental para o CRB conseguir derrotar o Cruzeiro em pleno Mineirão por 2 a 0, no jogo de ida válido pela 3ª fase da Copa do Brasil. Léo Gamalho foi autor dos dois gols que garantiram a vitória do CRB.

A vitória construiu uma importante vantagem para o CRB no jogo de volta, na próxima quarta-feira, em Maceió. O CRB estará classificado para a 4ª fase com um empate ou com qualquer derrota por um gol de diferença. Para classificar, o time mineiro precisará derrotar o CRB por três ou mais gols de diferença.

O CRB apresentou uma estratégia absolutamente eficaz. Marcou baixo, optou por não ter a bola e forçou o Cruzeiro a propor o jogo. Isto ficou evidenciado com os números da partida. A Raposa teve uma posse de 62,7% contra 37,3 do Galo. Conectada com a estratégia, o CRB apresentou uma excelente execução. Com o modelo defensivo bem azeitado, o CRB tinha a partir dos seus atacantes uma ótima postura de marcação. Compactado, o CRB não permitiu a penetração do Cruzeiro, que apenas girou em troca de passes, sem eficiência. Ao final do jogo, o time mineiro havia trocado 521 passes, com 52 erros, contra 196 passes trocados e apresentando 39 errados por parte do CRB.

Se não bastasse isso, o CRB ainda ‘matou’ o Cruzeiro graças a eficiência. Enquanto o Cruzeiro finalizou 19 vezes, sendo apenas 4 certas, o CRB finalizou seis vezes, sendo três certas e três erradas. O que mais chama atenção na letalidade do CRB foi que das três certas, o CRB marcou dois gols.

O próximo jogo acontecerá na próxima quarta-feira, 18, ás 19h15, no Estádio Rei Pelé.

O jogo

O CRB começou o jogo dizendo para que veio. Logo na saída pressionou o Cruzeiro e a bola acabou chegando ao goleiro Fábio. Com 16s de partida, o CRB mostrava que faria uma marcação bem agressiva. Mas a resposta do Cruzeiro foi imediata. Eram passados dois minutos, o time mineiro já encaixava a primeira finalização. Marcelo Moreno entra na área e chuta cruzado. A bola passa a direita do goleiro Vitor Souza.

O CRB seguia com uma estratégia muito clara: sem a bola, time com duas linhas de quatro, tendo apenas Longuine e Gamalho à frente, com um time muoto compacto e sem permitir infiltrações. Mas com a bola valorizava a posse, trocava passes, buscava a velocidade e era vertical. Até que aos 16 minutos, tudo começou a ficar ‘vermelho’  e a ‘sorte então mudou’. Erik encontra espaço pelo lado direito, Edilson não consegue diminuir e com uma verdadeira assistência, encontra Léo Gamalho, que cabeceia para o chão, vence Fábio e faz CRB 1 a 0.

O Cruzeiro pouco constrói e somente dez minutos após tomar o gol, cria algo. João Lucas chuta cruzado e obriga Vitor Souza a espalmar. O primeiro tempo terminou sem muitas emoções, sem algo construído, mas com uma preocupação para o CRB. Rafael Longuine, seu principal jogador, se machucou e não teve condições de seguir na partida. Dudu entrou no seu lugar.

Em desvantagem no marcador, o Cruzeiro precisava sair para o jogo. Aos oito minutos, Marcelo Moreno arriscou de fora da área, a bola pegou efeito e velocidade, mas Vitor Souza espalmou. Dois minutos depois, Jadsom aproveitou erro na saída de bola de Luidy e arriscou, mas a bola foi por cima.

Só que o CRB era letal na saída. Aos 13 minutos, o Galo construiu uma jogada com boa troca de passes, Dudu rasgou a defesa do Cruzeiro, foi ao fundo e cruzou, Léo Gamalho escorou para fazer 2 a 0.

O Cruzeiro entrou em ‘modo desespero’ mas com pouca inspiração. Aos 26, Rafael Santos chutou, a bola desviou na defesa, pegou efeito, subiu e para não correr risco, Vitor Souza espalmou.

O Cruzeiro seguiu, pressionou, teve volume, mas não conseguiu transformar isto em oportunidades. Já no desespero da Raposa, o Galo encaixou um contra-ataque fulminante. Dudu encaixou um lindo passe nas costas da defesa, Luidy entrou sozinho e já dentro da área soltou uma patada para uma linda defesa de Fábio. O camisa 7 do CRB poderia ter dado o passe pois haviam três jogadores do CRB no meio da área.

Este foi o último lance contundente da partida. Final: Raposa 0 x 2 Galo

Ficha Técnica

Cruzeiro 0 x 2 CRB

Copa do Brasil – 3ª Fase – Jogo de Ida

Local: Mineirão (Belo Horizonte-MG)

Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (CBF-MG)

Árbitro Assistente 1: Daniel Henrique da Silva Andrade (CBF-MG)

Árbitro Assistente 2: José Reinaldo Nascimento Júnior (CBF-MG)

4º Árbitro: Antônio Márcio Teixeira da Silva

Renda: R$ 210.569,50   Público: 13.118 torcedores (com 10. 247 pagantes)

Cartões Amarelos: Marcelo Moreno , Robinho, Jadsom(Cruzeiro) Ewerton Páscoa , Igor Cariús)(CRB)

Gols: Léo Gamalho (CRB) 16’ do 1º tempo e 13’ do 2º tempo

Equipes:

Cruzeiro: Fábio, Edilson (Welinton), Cacá, Arthur e João Lucas (Rafael Santos); Filipe Machado , Jadsom e Maurício; Everton Felipe (Robinho), Marcelo Moreno e Thiago

Técnico: Adilson Batista

CRB: Victor Souza, Lucas Mendes (Thalisson Kelven), Ewerton Páscoa, Gum e Igor Carius; Claudinei e Carlos Jatobá; Luidy, Rafael Longuine (Dudu) e Erik (Luidy); Léo Gamalho

Técnico: Marcelo Cabo

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.