GUIA DO ALAGOANO 2021

  • sexta, 19 fevereiro 2021 00:00
O Estádio Rei Pelé será o palco do jogo de abertura do Alagoano: CSA x Murici O Estádio Rei Pelé será o palco do jogo de abertura do Alagoano: CSA x Murici Paulo Chancey - ASCOM SELAJ

Alagoano começa ainda sob os graves efeitos da pandemia

 Por: Alberto Oliveira

Isaac Simões

Maurício Manoel

Rodrigo Rocha

 

 

A bola vai rolar pelo Campeonato Alagoano 2021 no próximo sábado. Serão quatro jogos na abertura da competição.

 

No começo da temporada, o Alagoano terá uma série de dificuldades a serem enfrentadas em uma competição já deficitária. Entre elas, o prejuízo financeiro que os clubes terão de arcar devido a pandemia; a estrutura organizacional repetida a cada ano; e novamente o calendário apertado.

 

A COVID-19 causou estrago no Alagoano do ano passado e seguirá causando transtornos nesta temporada. Em 2020, os clubes praticamente não tiveram arrecadação. Quando a competição foi paralisada, a arrecadação liquida do campeonato era de R$ 35 mil. Mas o CSA ainda arrecadou R$ 44 mil nos primeiros jogos. Entre os oito times, cinco apresentavam déficit.

 

Em 2018, a competição estadual gerou uma arrecadação líquida de  pouco mais de 800 mil reais. Na oportunidade, o CRB foi o clube que mais arrecadou levando para os cofres regatianos o valor de R$ 319,850,00. Os números são insignificantes quando projetamos outras competições estaduais ou dados do próprio Alagoano em outros anos. Em 2016, a competição gerou quase R$1,5 milhão e somente o CSA obteve uma renda líquida de R$ 1.092.611,31. O que já estava ruim com a presença da torcida, torna-se ainda mais complicado sem qualquer renda vinda de bilheteria, agora em 2021.

 

A estrutura organizacional da competição segue com momentos de grande dificuldade. Um dos gargalos que ano após ano, a Federação Alagoana de Futebol (FAF) enfrenta está relacionado aos estádios. Novamente as praças esportivas seguem com problemas de adequação à legislação vigente. Já na primeira rodada, o CEO não poderá utilizar o Estádio Edson Matias, em Olho d'Agua das Flores. O Jaciobá, por exemplo, vai disputar o terceiro ano na elite do futebol e não conseguiu ter o Estádio Elisão, em Pão de Açúcar, apto para receber jogos pelo estadual. Sendo assim, o torcedor do Azulão do Sertão sequer teve oportunidade de ver o seu time jogando em casa.

 

Ainda em relação à pandemia, A FAF será a responsável por viabilizar a testagem dos atletas e comissões técnicas, há exemplo da temporada anterior.

 

Além de tudo isto, o Campeonato Alagoano 2021 ainda terá que enfrentar o problema do curto calendário. As datas seguem apertadas com a divisão de entre o Estadual e a Copa do Nordeste. A FAF buscou a  confirmação da transmissão da TV Bandeirantes, como canal aberto. Os jogos serão transmitidos aos sábados, às 17h, mas chocam-se com datas utilizadas pelo Nordestão. Então, o torcedor de CRB e CSA pouco assistirá seus times na TV aberta, provocando um problema sério para a visibilidade da competição. 

 

COMO SERÁ O ALAGOANO

Atual campeão, CRB tentará o bicampeonato Foto: Ailton Cruz

 

O Alagoano 2021 será disputado por nove equipes. A FAF havia equalizado a competição com oito times, mas no ano passado, em virtude da pandemia não houve rebaixamento. Com o aumento do número de equipes também aumenta o número de partidas.

 

A fase inicial será disputada em jogos de ida, com cada equipe atuando oito partidas. Ao final, teremos os quatro primeiros colocados assegurados na semifinal, que serão formados em cruzamento olímpico, ou seja, colocando o 1º contra o 4º e o 2° contra o 3°. Diferente do ano passado, as semifinais acontecerão em dois jogos. Os finalistas lutam pelo título em confrontos de ida e volta. Os derrotados nas semis disputarão o 3º lugar, e o vencedor participará de uma seletiva contra o ASA, campeão da Copa Alagoas, valendo vaga na Copa do Brasil de 2022.

 

A rodada inicial do Campeonato Alagoano terá os seguintes jogos

 

Sábado 20.02

 

CSA x  Murici - Estádio Rei Pelé - 17h

Coruripe x CRB - Estádio Gérson Amaral - 19h 

 

Domingo 21.02

 

ASA x  Jaciobá - Estádio Coaracy da Mata Fonseca - 16h

CEO x Aliança - Estádio Coaracy da Mata Fonseca - 20h

OBJETIVO É PERMANECER NA ELITE

Edmar, ex-CRB, é um dos destaques do Aliança - Foto: Jean Nasccimento - ASCOM Aliança 

 

Recém-chegado à Elite, o Desportivo Aliança quer mesmo é caminhar longe da zona da degola neste Campeonato Alagoano. Na temporada passada, o clube conquistou o título da Segundona do Estadual sobre o FF Sports.

 

Prestes a completar nove anos de fundação, o Tricolor Alagoano surpreendeu ao bater os times da primeira divisão na Copa Alagoas e se classificar à segunda fase da competição. No mata-mata prevaleceu a tradição do Coruripe e acabou goleado por 4x1. 

 

A eliminação apontou erros, mas significou que o Aliança poderá fazer time grande penar, sobretudo quando jogar em casa. O clube mandará seus jogos no Estádio Universitário, na UFAL, Campus Maceió, que dispõe de gramado sintético - inédito na história do futebol alagoano. Este será o maior trunfo para tentar voar mais alto no campeonato.

 

A diretoria do Aliança aposta na juventude do seu plantel para se sobressair a grande média de idade dos adversários no Estadual. O técnico Jadson Oliveira tem somente dois atletas com idade superior aos 30, o rodado meio-campista Kiko Alagoano (34 anos), e o atacante Edmar (32 anos).

 

 

Jadson Oliveira comanda o jovem time do Aliança , estreante no Alagoano - Foto: Átila Vieira

 

Elenco:

Goleiros: Diogo, Oscar e Carlos Gabriel;

Zagueiros: Lucas Caruaru, Gabriel, André Nunes, João, Paulo e Arthur;

Laterais: Adriel, João Pedro, Yan, Maicon e Diego;

Volantes: Elizeu, Igor e Tauan;

Meias: Felipe André, Kiko e Aldair;

Atacantes: Adriano, Edmar, Jonathan, Robson, Dudu, Guilherme Henrique, Gustavo e Guilherme Negraxa.

 

 

HÁ DEZ ANOS SEM TÍTULO, FANTASMA QUE SAIR DA FILA

 

ASA deseja voltar a ser o 'dono da bola' no futebol de Alagoas - Foto: ASCOM ASA

 

O longínquo ano de 2011 foi a última vez que o ASA conquistou o título alagoano da 1ª divisão. Já são dez anos de ausência de título que levou o alvinegro a ser o ‘campeão da década' passada.

 

Envolto a problemas financeiros e administrativos nos últimos anos, o ASA busca o ressurgimento como gigante dentro do campeonato estadual. No ano passado, o ASA ensaiou retornar ao protagonismo do futebol alagoano, quando reagiu a um risco iminente de rebaixamento para chegar a uma semifinal, disputar com o CRB e só cair nas penalidades.

 

Fazendo um trabalho mais cedo, iniciado no dia 6 de janeiro, o ASA conseguiu montar um elenco com alguns jogadores competitivos e com o experiente técnico Lorival Santos. No primeiro teste do ano, o alvinegro conseguiu o objetivo de conquistar o bicampeonato da Copa Alagoas. O elenco montado tem uma mescla de jogadores experientes, atletas que estiveram no grupo do ano passado, jogadores da base e alguns que já passaram pelo futebol alagoano. Além disso, nesta temporada, o ASA já assegurou a participação na Série D do Campeonato Brasileiro ofertando um calendário maior para o clube.

 

Lorival Santos está dirigindo o ASA em busca de uma nova conquista do título alagoano - Foto:ASCOM ASA 

 

Elenco:

Goleiros: Dida, Ewerty, Luiz Mach e Alexandre

Lateral direito: Wander , Xandy, Adson e Jonas

Zagueiros: Martonny, Caique Baiano, Marcelo e Wanderson

Lateral esquerdo:Aquiraz e Ítalo

Volantes: Renilson, Marcos Antonio,Léo Goncalves, Henrique, Dinda, José Wilson e  Jonathan

Meias:Ciel e Echeverria, 

Atacantes: Erivan, Jô, Adailson, Edson Kappa, Gabriel, Joanderson e Jeferson

 

 

MELHORAR E FICAR ENTRE OS QUATRO

Jânio Fialho comandará o CEO na busca de chegar entre os melhores - Foto: Instagram CEO

 

Eliminado na primeira fase do Campeonato Alagoano de 2020, onde ficou em 6º lugar, o CEO chega para a atual disputa com a intensão de melhorar o retrospecto do ano anterior. Além disso, busca uma vaga entre os quatro melhores times de Alagoas. Antes do estadual, a equipe de Olho d’Água das Flores participou da Copa Alagoas, mas não foi bem. Com uma vitória e duas derrotas, caiu logo na fase de grupos da competição, o que custou o cargo do Técnico Lino.

 

Quem chegou para comandar o time sertanejo no Alagoano foi Jânio Fialho, que tem passagens por Campinense e Jaciobá. Fialho terá o trabalho de dar cara a um time remodelado, que sofreu muitas mudanças em relação ao que disputou a Copa Alagoas. A estreia do CEO acontece neste domingo (21), contra o Aliança, em Arapiraca, no Coaracy da Mata Fonseca, às 20h.

 

O jogo será realizado em Arapiraca porque o estádio Édson Matias, a casa do CEO, foi vetado pela Federação Alagoana de Futebol (FAF) após a inspeção realizada antes do campeonato começar. Porém, durante a Copa Alagoas, o estádio recebeu dois jogos.

Velho conhecido em Alagoas, Palhinha tenta ser o toque de qualidade - Foto: Instagram CEO

 

O clube conta com um velho conhecido do torcedor alagoano em seu elenco: o meia Palhinha, que no ano passado foi um dos destaques do Coruripe. Palhinha tem outras três passagens pelo CEO e já rodou por vários times de Alagoas. Aos 32 anos, o jogador pode ser o grande nome da equipe no estadual.

 

Elenco:

Goleiros: Fernando, Iwendel, L. Fernando, Matheus e Denis Lima;

Laterais: Jeffinho, Marcílio, Anderlan, Anderson e Diego;

Zagueiros: Potiguar, Alessandro, Clériston e David;

Volantes: Neto, Gaspar, Bruno Kabelo, Danilo Pepa e Caio Breno;

Meias: Deda, Palhinha, Guilherme Melo e E. Henrique;

Atacantes: Antônio Carlos, Jeferson, Roger, Mika, Manu e Dannyel.

 

QUERENDO CRESCER, TRICOLOR APOSTA EM JAELSON

Jaelson volta ao CSE; técnico que deu titulo da 2ª Divisão - Foto: ASCOM CSE

 

Tradicional clube do interior de Alagoas, o CSE objetiva apagar da memória do torcedor a péssima campanha na temporada passada. Na oportunidade, finalizou a primeira fase na penúltima colocação, com sete pontos. No entanto, o ano de 2021 não começou bem devido a participação aquém da esperada na Copa Alagoas, sendo eliminado na fase de grupos.

 

Para mudar essa maré, o clube aposta mais uma vez no trabalho do técnico Jaelson Marcelino. Foi com o ele que o Tricolor conquistou o título da Série B do Estadual em 2019. 

Jogadores tricolores treinam firme para estreia no Alagoano - Foto: ASCOM CSE

 

A princípio, a ideia tricolorida é não voltar para o calabouço da segunda divisão. Mas vai ter que se virar para o enxuto plantel "dar um caldo", mostrando serviço nos oito jogos da primeira fase.

 

Elenco:

Goleiros: Alex, Bruno e Davi;

Zagueiros: Cristiano e Cesão;

Laterais: Caetano, Renato, Jackson e Ailton;

Volantes: Evandro, Emerson e Romão;

Meias: Everlan, Dakson, Gabriel e Luizinho;

Atacantes: Stuart, Cleiton, Alan, Cleber, Pará, Felipe e Geovanio.

AMBICIOSO, CORURIPE DESEJA O TÍTULO

Coruripe enfrentou problemas com a debandada no elenco - Foto: Agapito Santana - ASCOM Coruripe

 

O Coruripe sempre está entre os times que vão brigar para, pelo menos, chegar às semifinais do Alagoano. Mesmo já tendo um intervalo de seis anos desde a última conquista, o Hulk praiano busca um protagonismo dentro da competição.

 

De um time poderoso no seu surgimento, o Coruripe viu sua força diminuir, muito em função da queda dos investimentos. Apesar desta redução financeira, o alviverde praiano tem sonhos grandes no Alagoano. O objetivo é ser campeão. Isto porque existem bônus, como Copa do Nordeste e Copa do Brasil que proporcionam recursos e investimentos.

Hulk quer o titulo, competições e recursos para a próxima temporada - Foto: Agapito Santana

 

Após uma participação forte na Copa Alagoas onde teve a melhor campanha, chegando até a final, o Coruripe viveu uma espécie de ‘inferno astral’. O time perdeu o título para o ASA e, na véspera da estreia no Estadual, perdeu o técnico Elenilson Santos e mais nove jogadores em uma debandada impressionante. Abandonaram o time: o goleiro Alexandre, os laterais Chiquinho Bala e Lázaro, o zagueiro Jan Pitter, o volante Jair Amaral, o meia Pedrinho e os atacantes Luciano, Etinho e André Rodrigues. Apenas o também atacante Jhonny, que a princípio deixaria o clube, resolveu conversar com a direção e permaneceu no elenco.

 

Apesar do baque de última hora, o Coruripe acredita em um bom começo contra o atual campeão CRB. Além disso, o Hulk também almeja um desempenho que possa lhe garantir um melhor momento para a próxima temporada.

 

Elenco:

Goleiros: Gean

Laterai Direitos:Clayton Carioca

Zagueiros: Marcelo, 

Lateral esquerdo: Jordan 

Volantes: Victor Hugo, João Felipe e Jadson

Meais: João Grillo

Atacantes: Jhonny, Hudson e Everson

 

GALO DESEJA MANTER A ‘NORMALIDADE’ DOS ÚLTIMOS ANOS

Roberto Fernandes : sequênca após ano positivo - Foto: Maxwell Oliveira - ASCOM CRB

 

O CRB chega em 2021 para defender o posto de 1° lugar ocupado na temporada passada, quando bateu o CSA na decisão do Alagoano. O Galo é o clube que mais disputou o troféu de campeão estadual na última década. Foram nove finais e seis títulos conquistados. No total, o Regatas soma 31 tiítulos no Alagoano..

 

Além de jogar bem e superar os adversários, para chegar na décima final consecutiva, o Alvirrubro terá que aguentar o processo de transição administrativa. Mário Marroquim assumirá o clube na próxima quarta-feira (24), substituindo Marcos Barbosa. Apesar do apoio de MB, a tendência é que o novo presidente executivo queira reformar a casa conforme seu gosto. 

 

Enquanto isto não acontece, algumas coisas seguem intocáveis, como a manutenção do diretor de futebol Thiago Paes. Ele, ao lado de conselheiros e de Barbosa, manteve a comissão técnica liderada Roberto Fernandes, responsável por livrar o CRB de um novo rebaixamento à Série C. 

Diego Torres esperança do torcedor do Galo de grandes atuações - Foto: Maxwell Oliveira - ASCOM CRB

 

Por consequência, alguns atletas de destaque na Série B decidiram por permanecer no Galo mesmo com o assédio financeiro do futebol paulista. O hermano Diego Torres arrebentou em 2020, e segue como esperança regatiana para o CRB seguir cantando de Galo em Alagoas.

 

Elenco:

Goleiros: Edson Mardden, Ewerton, Diogo Silva e Pedro Henrique;

Zagueiros: Ewerton Páscoa, Diego Ivo, Matheus Stockl e Gum;

Laterais: Hugo, Guilherme Romão, Luca Caio e Reginaldo Lopes;

Volantes: Claudinei, Olívio, Jorge Jiménez e Adsson;

Meias: Diego Torres, Dudu e Régis;

Atacantes: Darlisson, Luidy, Erik, Hyuri e Lucão.

 

 

HORA DE RETOMAR O TOPO

Geovani trabalha forte : jogador foi mantido após boa Série B - Foto: Augusto Oliveira - ASCOM CSA

 

Atual vice-campeão alagoano, o CSA chega ao campeonato de 2021 como um dos candidatos ao título da competição. A equipe que terminou a Série B 2020 em 5º lugar e por muito pouco não conseguiu o acesso à elite nacional nesta temporada sofreu muitas reformulações.

 

Com uma política de contensão de gastos, muitos jogadores que faziam parte do elenco azulino acabaram não renovando seus contratos e deixaram o clube. Mas uma base da equipe da temporada passada foi mantida e a ela foram adicionadas onze novas contratações que fortalecem o CSA para a disputa do estadual.

 

Os contratados são: O goleiro Darley; os zagueiros Fabrício e Lucão; os laterais Cristovam (foto dir) e Vitor Costa (foto esq); o volante Silas; os meias Ítalo e Bruno Mota, e os atacantes Marco Túlio, Dellatorre e Silvinho. O time principal segue realizando pré-temporada em Camaragibe – PE, no CT do Retrô, e só deve retornar a Maceió para a 2ª rodada do alagoano

 

Mozart Santos vai experimentar pela 1ª vez jogar um campeonato estadual - Foto: Augusto Oliveira - ASCOM CSA

 

O Azulão estreia contra o Murici, às 17h, no Rei Pelé, com a equipe sub-20 que disputou a Copa Alagoas. O time treinado pelo Técnico Adriano Rodrigues terá mais uma oportunidade de mostrar o seu valor para o comandante principal, Mozart Santos. Vale lembrar que os garotos do CSA não foram nada bem na Copa Alagoas, onde amargaram a lanterna do grupo B com apenas 1 ponto. O time teve o pior desempenho da competição.

 

Elenco:

Goleiros: Thiago Rodrigues e Darley;

Laterais: Norberto, Cristovam, Vitor Costa e Danilo;

Zagueiros: Rodolfo Filemon, Lucas Dias, Fabrício, Lucão, Tito e Luan;

Volantes: Geovane, Marquinhos e Silas;

Meias: Nadson, Gabriel, Bruno Mota, Ítalo e João Victor;

Atacantes: Rodrigo Pimpão, Silvinho, Dellatorre, Marco Túlio e Wallace

AZULÃO DO SERTÃO DESEJA SE SEGURAR NA 1ª DIVISÃO

Alysson Dantas é o comandante técnico do Azulão do Sertão - Imagem: Instagram Jaciobá

 

O Azulão do Sertão chega para disputar o Estadual depois de uma bela participação na Copa Alagoas. O time de Pão de Açúcar caiu apenas na fase semifinal contra o ASA após empatar em 1x1 no tempo normal, e perder nós pênaltis por 4x2.

 

Embora a participação no torneio seja um bom sinal de que a caminhada está sendo correta, a história mostra que o nível de exigência é bem maior no Campeonato Alagoano. Em 2020, o Jaciobá fez uma campanha vergonhosa, foram apenas dois empates e cinco derrotas. E só não amargou o rebaixamento porque a FAF decidiu manter todas as equipes na elite devido a pandemia da COVID-19.

 

Talvez seja o destino dando uma nova oportunidade para o clube sertanejo se aprumar no cenário local, agora nas mãos do técnico Alysson Dantas. Esta será apenas a terceira participação do Jaciobá na primeira divisão do Campeonato Alagoano.

 

Elenco:

Goleiros: Ayslan e Fernando;

Zagueiros: Lenu, Mikael, Willames José e Igor Jonathan;

Laterais: Michael Dalio e Rudio;

Volantes: Ramon, Wellington, Alex Sandes, Emersonn Bastos e Marcelo Silva; 

Meias: Max Rocha, Neto, Douglas e Joãozinho.

Atacantes: Adonys, Samuel, Igor Bahia e Tatá.

 

EXPERIÊNCIA EM BUSCA DO TÍTULO

Zé Carlos é um dos destaques do Murici para a temporada - Foto: Jaílson Colácio

 

O Murici já conquistou o título alagoano. A honraria maior no futebol local aconteceu em 2010 diante do ASA e, fora de casa, no Coaracy da Mata Fonseca em Arapiraca. Após iniciar o trabalho com Jaelson Marcelino, o alviverde da zona da mata não foi bem na Copa Alagoas e mudou o rumo do comando da equipe. A direção do Murici foi buscar o experiente e vitorioso técnico Celso Teixeira que já comandou diversos times no estado.

 

O elenco também contará com alguns jogadores bastante experientes, entre eles os meio campistas Rambo e Gueba, além dos atacantes Reinaldo Alagoano, Kattê e, principalmente, Zé Carlos. "Zé do Gol" foi artilheiro por onde passou e chega como uma atração do Verdão para a temporada que ainda terá Copa do Brasil e Série D. 

 

Celso Teixeira volta a Alagoas para desta vez comandar o Murici - Foto: Jaílson Colácio

 

Com o calendário recheado de competições, o Murici tem como objetivos avançar para a próxima fase da Copa do Brasil e fazer uma ótima participação no Brasileiro da Série D. Em relação ao Alagoano, o Verdão foi à semifinal no ano passado e deseja repetir o feito, buscando um novo encaminhamento a decisão do título.

 

Elenco

Goleiros: Rodrigo Dias,Gustavo, Vítor Terrer e Luan

Laterais: Rafinha, Alex Travassos e Tadeu

Zagueiros: Uesles, Eduardo Bahia, Elivelton, Marquinhos e Adalto

Volantes: Rambo, Gueba, Bruno e Kaike

Meias: Diego Serra, Dival e Mucuri

Atacantes: Reinaldo Alagoano, Kattê, Neguinho Paraíba, Danilo, Fabinho e Zé Carlos

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.