PIMPÃO NELES

  • segunda, 03 agosto 2020 00:00
Com o 'cao no couro', Pimpão desequibra e coloca CSA na final Com o 'cao no couro', Pimpão desequibra e coloca CSA na final Ailton Cruz - Gazeta de Alagoas

Em atuação destacada, Pimpão desequilibra  com dois gols, uma assistência e coloca CSA na final

 

Por Alberto Oliveira

 

Pimpão é abraçdo: grande atuação - Foto: Ailton Cruz

 

Após um primeiro tempo sofrível onde caberia até sua saída, Rodrigo Pimpão voltou para o segundo tempo com o ‘cão no couro’. Pelos pés de Pimpão, o CSA chegou a decisão ao derrotar o Murici por 4 a 0. Além de marcar dois gols, Pimpão ainda assistiu Norberto para o terceiro gol. A goleada foi completada com Luciano Castán.

Apesar da atuação eficiente de Pimpão, o técnico Eduardo Baptista foi importante na mudança de postura apresentada pelo time no primeiro tempo. Outro que teve presença decisiva na reação do time foi Nadson, que deu dinamismo, velocidade e destruição das jogadas.

Com a goleada, o CSA assegurou-se na decisão do título alagoano e mantem-se em condições de garantir o tricampeonato. A partir das 20h, CRB e ASA disputarão a condição de finalista.

O jogo

CSA fez um jogo ruim no 1º tempo - Foto: Ailto Cruz

 

A semifinal começou cercada de expectativa. Mas toda a construção vista neste ambiente de expectativa foi por ‘água abaixo’.  

As duas equipes não conseguiram construir nada e quando se fala nada, foi rigorosamente nada mesmo. Depois dos trinta minutos, Etinho chutou de fora da área e o goleiro Thiago Rodrigues deu um tapinha para escanteio.

Depois o CSA respondeu em bola parada após Norberto cobrar escanteio e Alan Costa cabecear e colocar a bola na trave. Já nos acréscimos, Michel Douglas chutou fraco da entrada da área e o goleiro Alexandre fez a defesa sem problema.

Na volta para o segundo tempo, o CSA voltou com outra postura.  O time passou a valorizar mais a posse de bola, girar mais jogo, acertar passes e ter o domínio das ações. Isso ficou claro pela movimentação do meia Nadson.

Até que aos sete minutos, o CSA conseguiu uma transição com muita velocidade e com uma excelente visão de jogo, inverteu um passe do corredor direito para o corredor esquerdo, onde estava Rodrigo Pimpão, ele domina um pouco antes da grande área, invade o espaço, protege a chegada de um marcador e bate firme no canto , sem chances para Alexandre. É gol do CSA: 1 a 0.

Perdendo a partida, o Murici precisou sair mais para o jogo. O técnico Elenilson Santos optou por trocar a qualidade de passe de Souza pela intensidade do meia Jhony. O camisa 20 do Murici dava mais velocidade e chegou a desmontar a defesa azulina em uma arrancada. Mas somente aos 20 minutos, o Murici chegou com mais perigo. Após um lançamento, a bola sobrou para Etinho que dominou mas chutou para fora. A partir dos 30 minutos, o jogo ficou com a cara que o CSA precisava. Em uma transição em velocidade, Pimpão arrancou, esperou a ultrapassagem de Norberto, que recebeu e cruzou, o zagueiro Joaquim tentou cortar e mandou contra o próprio gol: CSA 2 a 0.

O ritmo seguiu forte e já aos 38 minutos, Rodrigo Pimpão recebeu outro lindo passe de Nadson para selar a classificação para a final. No finalzinho, após um escanteio, a bola sobrou para Luciano Castán que fuzilou o goleiro Alexandre e definiu a goleada: 4 a 0.

 

Ficha Técnica

CSA 4  x 0 Murici

Campeonato Alagoano – Semifinal

Local: Estádio Rei Pelé (Maceió-AL)

Árbitro: Denis Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Árbitro Assistente 1: Esdras Mariano (CBF-Al)

Árbitro Assistente 2: Brigida Cirilo (CBN-AL)

4º Árbitro: José Jaine Bispo (FAF-AL)

Cartões Amarelos: Índio – Preparador de goleiro ,Elenilson Santos –técnico (Murici)

Expulsões: Adalto (Murici)

Gols: Rodrigo Pimpão (CSA) 7’ e Norberto (CSA) 32’ , Rodrigo Pimpão (CSA) 38’ e Luciano Cástan (CSA) 43’ do 2º tempo

Equipes:

CSA: Thiago Rodrigues, Norberto ( Diego Renan), Alan Costa, Luciano Castán e Igor Fernandes; Márcio Araújo e Yago; Rodrigo Pimpão, Andrigo (Allano) e Rafael Bilu (Nadson);  Michel Douglas (Alecsandro)

Técnico: Eduardo Baptista

Murici: Alexandre, Clayton, Adalto, Joaquim Silva e Caio; Tadeu e Matheus Silva (André); Nona (Luan) (Carlos Alberto), Souza e Rodrigo (Ryan); Etinho

Técnico: Elenilson Santos

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.