DOR EM CASA

  • domingo, 01 dezembro 2019 00:00
CSA foi derrotado pelo Bahia e está rebaixado para Série B: combinação impossível de acontecer CSA foi derrotado pelo Bahia e está rebaixado para Série B: combinação impossível de acontecer Ailton Cruz

CSA é derrotado pelo Bahia e com combinação impossível é rebaixado para Série B

Por Alberto Oliveira

Fotos: Ailton Cruz

Comemoração de um dos gols do Bahia: vitória importante, que rebaixou o time azulino

 

O CSA está rebaixado para Série B. A derrota do CSA para o Bahia por 2 a 1, neste domingo, 01, no Rei Pelé confirmou esta situação. Os gols do Bahia foram marcados pelo alagoano Gilberto na etapa inicial e por Arthur Caique na segunda etapa. O gol azulino foi marcado por Nilton, que veio para o time azulino quando estava no Bahia.

O rebaixamento ainda não é matemático. Isto acontecerá nesta segunda-feira,2, se o Cruzeiro derrotar o Vasco em São Januário. O CSA só poderá chegar aos 38 pontos e se com uma vitória sobre o Vasco, o Cruzeiro já chegaria aos 39. No entanto, a derrota para o Bahia rebaixou o CSA porque a combinação chega a ser impossível. Em relação ao Ceará, o CSA só poderá igualara pontuação se vencesse os dois jogos e o Ceará perdesse as duas partidas que restam.

Como as equipes teriam o mesmo número de vitórias, o desempate seria no saldo de gols. E, é   ai, que está o problema. O CSA tem um déficit de 30 gols, contra quatro o Ceará tem 4 gols de déficit, ou seja, nestes dois jogos, o saldo entre os gols que o CSA teria marcado nas duas vitórias e o déficit dos gols sofridos pelo Ceará nas duas derrotas, precisaria ser tirado pelo time azulino. Como isto é impossível de acontecer, o CSA foi rebaixado com a derrota para o Bahia.

A derrota fez o CSA estacionar nos 32 pontos e permanecer na 18ª posição. Já o Bahia chegou aos 48 pontos e permanece na 11ª colocação. O Bahia deverá beliscar uma das vagas na Sul-Americana.

Na próxima rodada, o CSA enfrentará a Chapecoense, na quarta-feira, 4, ás 21h, na Arena Condá em Chapecó. Já o Bahia receberá o Vasco, na quinta-feira, 5, na Arena Fonte Nova ás 19h15.

O Jogo

Enquanto esteve em campo, Apodi mostrou velocidade e quase marcou um gol

 

O CSA jogava sua última cartada na partida contra o Bahia: só a vitória faria o time azulino seguir brigando pela permanência. A busca por uma situação ofensiva era fortalecida pelo apoio do torcedor e por uma jogada ofensiva logo com seis minutos da 1ª etapa.

Ricardo Bueno fez uma jogada pelo corredor direito e chutou cruzado, Apodi se jogou em direção a bola e por muito pouco não conseguiu desviar para o gol.

Depois deste lance, o Bahia saiu um pouco mais para o jogo e em três lances seguidos forçou Jordi a fazer importantes intervenções. Nos dois primeiros lances, Elber chutou para defesa do camisa 12 do CSA. No outro lance foi Gilberto que de fora da área arriscou forte, Jordi pegou no centro do gol.

O Bahia tinha mais posse, mais volume de jogo e seguia arriscando de fora da área. Com 26 minutos, Gregore foi mais um a arriscar de fora dá área e de média distância, com um tapinha, Jordi colocou para escanteio.

 

O maior volume de jogo do Bahia deu resultado aos 31 minutos. Flávio acionou o atacante Gilberto, ele tira a marcação no domínio e chuta forte, colocado, com a letalidade de um artilheiro: Bahia 1 a 0.

A resposta do CSA foi com a única jogada que o time azulino apresenta. Após uma bola longa enfiada por João Vitor, a defesa do Tricolor não cortou e Apodi entrou sozinho, dominou com dificuldade, mas conseguiu a finalização em diagonal, sem muita força e o goleiro Douglas Friedrich fez ótima defesa.

Já no último minuto do tempo regulamentar, o Bahia teve mais duas oportunidades. A primeira com Arthur e a segunda com Gilberto.

Logo no começo do tempo final, o Bahia quase amplia. Pelo corredor direito, João Pedro criou grande jogada e cruzou por baixo, rasteiro, Ronaldo chegou batendo de primeira e no canto baixo direito, Jordi se esticou todo, fez a defesa e evitou mais um gol tricolor.

O time azulino precisava muito virar o jogo para seguir sobrevivendo dentro da partida e principalmente respirando. O time saiu para o jogo mas já sem Apodi não apresentava sequer uma jogada e dependia basicamente de bolas paradas. Aos nove minutos surgiu um escanteio. Rafinha foi para cobrança e colocou no primeiro pau, Nilton, ex-jogador do Bahia, desviou de cabeça e pós fogo no jogo empatando a partida: 1 a 1.

Após o empate sofrido, o Bahia respondeu com intensidade. Eram 13 minutos quando Flávio chutou e Jordi foi buscar mais uma vez. Com quatro minutos depois, o Bahia perdeu Ronaldo expulso. Com um jogador a mais, o CSA partiu para o abafa.

No entanto, o time não conseguia construir jogadas. O time pressionava com bolas alçadas na área mas sem a objetividade para buscar o gol da virada. Aos 27 minutos, o CSA quase consegue a virada, Ricardo Bueno chutou cruzado e a bola passou muito perto. Três minutos depois, Arthur cobrou uma falta e bola explodiu na trave. Aos 35 minutos, Rafinha surgiu pelo lado esquerdo, chutou cruzado e Douglas Friedrich fez uma defesa excepcional. Em seguida, Jean Kléber chutou de fora da área.

Aos 40 minutos, o Bahia chegou ao segundo gol. Gregore fez uma ótima assistência e encontrou Arthur Caique, que deu um tapa na bola, tirando do goleiro Jordi e recolocando o tricolor na frente: 2 a 1.

A partir deste momento, O CSA buscou pressionar, em bolas paradas até o goleiro Jordi foi para área, mas não foi o suficiente para que o time azulino pelo menos conseguisse o empate.

Jean Kléber fez um bom jogo e foi uma das principais opções ofensivas no 2º tempo

 

Ficha Técnica

CSA 1 x 2 Bahia

Campeonato Brasileiro – Série A – 36ª Rodada

Local: Estádio Rei Pelé (Maceió-AL)

Árbitro: Vinicius Furlan (CBF-SP)

Árbitro Assistente 1: Luiz Alberto Andrini Nogueira (CBF-SP)

Árbitro Assistente 2: Evando de Melo Lima (CBF-SP)

4º Árbitro: Denis Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Árbitro de Vídeo: Adriano Milczvski (CBF-PR)

Árbitro Assistente de Vídeo 1: Edina Alves Batista (FIFA-SP)

Árbitro Assistente de Vídeo 2: Luciano Roggenbaum (CBF-PR)

Renda: R$ 94.501,00   Público: 7.371 torcedores (com 6.058 pagantes)

Cartões Amarelos: Gilberto, Ronaldo. Flávio, Artur (Bahia) Euller, Apodi, Alan Costa (CSA)

Expulsões: Ronaldo (Bahia)

Gols: Gilberto (Bahia) 31’ do 1º tempo; Nilton (CSA) 19’ , Arthur Caique (Bahia) 40’ do 2º tempo

Equipes:

CSA: Jordi, Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán e Rafinha; João Victor, Nilton, Jean Kleber e Euler; Apodi (Hector Bustamante) e Ricardo Bueno

Técnico: Jacozinho

Bahia: Douglas Friedrich, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Flávio, Gregore e Ronaldo; Arthur(Wanderson), Gilberto (Fernandão) e Elber (Arthir Caique)

Técnico: Roger Machado

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.