QUE PENA

  • domingo, 05 maio 2019 00:00
CSA consegue empate contra o Santos e lamenta 'gol feito perdido' CSA consegue empate contra o Santos e lamenta 'gol feito perdido' Ailton Cruz

Em jogo com chances desperdiçadas, CSA lamenta ‘gol feito perdido’ mas exalta ponto somado

 

 

O torcedor do CSA lamentou o empate sem gols com o Santos neste domingo em jogo válido pela 3ª rodada da Série A.

 Em um jogo equilibrado, o CSA teve a bola do jogo, com chances mais claras de marcar. As duas chances claras foram com Victor Paraíba. Na maior delas, ele perdeu o gol após driblar o goleiro Wanderlei e na outra sendo travado pelo camisa 1 do Peixe.

No entanto, o Santos também teve oportunidades de marcar e teve pelo menos uma grande oportunidade de marcar.

O CSA soma dois pontos e ocupa temporariamente a 16ª colocação. Mas ao final dos jogos que ainda serão disputados, o CSA cairá para zona de rebaixamento. Já o Santos soma sete pontos e está no G4 da competição.

Na próxima rodada, o CSA irá a Florianópolis para enfrentar o Avaí, no domingo,12, ás 19h no Estádio da Ressacada. Já o Santos enfrentará o Vasco, também no domingo, 12, 16h, no Pacaembu.

O Jogo

O começo do jogo mostrou o Santos em busca de propor a partida. Com o sistema 3-5-2, o Santos tinha a posse de bola e buscava imprensar o CSA. O time azulino mesclava a forma de marcar o adversário, entre uma marcação de média para baixa, invertendo com uma marcação alta, agredindo o homem da bola santista.

O Santos seguia acreditando na pressão e na posse de bola. Aos poucos, Rodrygo começou a tentar fazer a diferença nos lances de um para um, vencendo os duelos e cruzando, mas a defesa do CSA cortava com eficiência. Aos 17 minutos, após um cruzamento, Gustavo Henrique recebe o cruzamento e no meio da área, subiu bem e cabeçeou

Aos 34 minutos, o Santos teve duas oportunidades seguidas. No primeiro lance, Jorge e Rodrygo trocaram figurinhas e criaram uma situação ofensiva pelo lado esquerdo. Rodrygo dentro da área, chutou firme e Jordi espalmou. A bola voltou para Jorge, que escolheu onde bater, a bola explodiu na trave.

O Peixe continuou apertando. Já na reta final do jogo, Victor Ferraz invadiu a área pelo lado  direito e deixou de calcanhar para Eduardo Sasha que chegou a finalizar e foi travado pela defesa azulina.

Logo no começo do 2º tempo, o CSA criou uma linda troca de bola entre Apodi, Didira e Dawhan, que acabou dando o último passe em profundidade para Cassiano, ele entrou na área, ganhou da zaga em velocidade e chutou forte, no lado esquerdo do goleiro Wanderlei. A bola bateu na rede pelo lado de fora.

Após entrar em campo, Jean Mota fez a primeira finalização aos 19 minutos e forçou Jordi a fazer uma grande defesa.

Aos 34 minutos, o CSA teve a grande chance do jogo. O time azulino roubou a bola no meio campo, Didira arrancou e deu uma linda assistência para Victor Paraíba, ele entrou na área sozinho, driblou o goleiro e com o gol limpo, bateu para fora. Seis minutos depois, novamente Victor Paraíba teve a oportunidade. Ele recebeu a bola em velocidade, entrou na área chutou para Wanderlei travar e evitar o gol azulino.

Já aos 46 minutos, Soteldo criou uma grande jogada e chutou a direita do goleiro Jordi.

Ficha Técnica

CSA 0  x 0 Santos

Campeonato Brasileiro – Série A – 3ª Rodada

Local: Estádio Rei Pelé (Maceió-AL)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (CBF-PR)

Árbitro Assistente 1: Bruno Boschilia (CBF-PR)

Árbitro Assistente 2: Victor Hugo Imazu dos Santos (CBF-PR)

4º Árbitro: Denis Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Equipe de Vídeo

Árbitro de Vídeo: Rafael Traci (CBF-SC)

Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Adriano Milczvski (CBf-PR)

Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Ivan Carlos Bohn (CBF-PR)

Renda: R$ 177.058,00  Público: 10.313 torcedores (com 9.085 pagantes)

Cartões Amarelos: Bruno Ramires (CSA) Jorge, Gustavo Henrique, Soteldo, Derly Gonzalez (Santos)

Equipes:

CSA: Jordi, Apodi, Gerson, Luciano Castán e Carlinhos(Armero; Bruno Ramires e Naldo; Matheus Sávio, Didira e Madson; Cassiano

Técnico: Marcelo Cabo

Santos: Vanderlei, Lucas Verissimo, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Victor Ferraz; Diogo Pituca, Jean Lucas e Jorge; Cueva(Soteldo), Rodrygo e Eduardo Sasha

Técnico: Jorge Sampaoli

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.