Quando um planejamento respeitará o torcedor?

  • domingo, 10 junho 2018 00:00

Planejamento é uma palavra que significa o ato ou efeito de planejar, criar um plano para otimizar o alcance de um determinado objetivo.

Infelizmente o significado desta palavra parece não ter chegado ao entendimento do comando da Polícia Militar no jogo entre CSA x CRB.

Após o jogo o ‘planejamento’ posto em prática pela PM expos torcedores do CRB a uma situação que beirou o absurdo, o desrespeito, a indignação. Empurrados como o gado é levado para o abatedouro, os torcedores do CRB foram obrigados a deixar o Rei Pelé pela saída que fica do lado do placar eletrônico, sendo conduzidos de volta para a Av. Siqueira Campos, onde encontrariam torcedores do CSA, que mesmo após quase cinqueta minutos não haviam sido dispersados por completo.

Neste trajeto, sob a contestação de alguns torcedores, a resposta da PM veio através de empurrões e utilização de spray de pimenta, até mesmo em crianças. A lógica indica que a saída precisa ser rápida e por caminhos mais fáceis. Com a saída pelo lado contrário – lado onde existe a rampa de acesso - , daria a alguns torcedores a condição de apenas entrar no estacionamento do estádio para pegarem seus veículos ou mesmo se deslocassem para o ponto de ônibus onde esperariam os coletivos.

Mas os torcedores fizeram toda a volta no estádio saindo pela Cabo Reis e chegando na Siqueira Campos, na esquina do Bar do Carlão onde houve encontro com torcedores do CSA. Após quase uma hora do fim do jogo ainda ouvimos o barulho de bombas no lado de fora do Rei Pelé.

Revolta, desespero, insegurança foram algumas das sensações passadas por pais com seus filhos, por anônimos, por pessoas conhecidas, enfim, pelo grosso da torcida do CRB, que incrédula com o tosco planejamento se viram quase que entregues ao confronto com a torcida azulina.

Não é possível descrever em palavras a sensação vivenciada por muitos, porque o sentimento é próprio de quem viveu momentos angustiantes. A revolta foi expressada por alguns que usaram as redes sociais para denunciar o absurdo planejamento.

E os outros tantos que não conseguiram se expressar? Ou ainda aqueles que passaram a repensar o retorno para um outro jogo após o sufoco enfrentado?

Definitivamente não existe um plano de ação traçado, executado e até mesmo uma repetição de modelos que já foram usados – com sucesso – em outros clássicos, como os dois clássicos da decisão do título estadual. A cada jogo, a mudança do comando da partida traz ideias, padrões, modo operandi, completamente diferente.

A única coisa que não muda é o desrespeito com o torcedor. Também não muda a sensação que o torcedor é tratado como ‘maloqueiro’ em uma vala comum que beira o absurdo.

Talvez o desabafo através de um texto, a cobrança de uma atuação condizente com a grandeza e a importância na Polícia Militar não sirvam para amenizar o momento de desespero, angustia, incerteza e insegurança vivido por tantos, mas é preciso levar a todos os envolvidos que a estratégia, o planejamento utilizado pela PM para a saída do torcedor do CRB causou em muitos momentos nunca vividos ao longo de tanto tempo de acompanhamento do futebol.

É preciso realmente planejar, é preciso criar um padrão de ação, é preciso que o torcedor sinta-se abraçado, tenha a sensação de segurança ao final de um jogo relativamente tranquilo.

É preciso que a PM não seja refém de pensamentos individuais, de uma estratégia equivocada e que exista uma maleabilidade de evacuar a torcida no mais curto intervalo de tempo e pelo caminho de menor risco.

A estratégia utilizada pela PM voltou a afastar um sem número de torcedores do próximos jogos, voltou a fazer torcedores repensarem se vale a pena ir a um estádio de futebol, levou pais que não levaram seus filhos ao campo explicar a decisão a filhos que ficaram frustrados em não ver o seu time.

Se no planejamento da PM tudo isso estava englobado, parabéns, vocês conseguiram o que queriam. Se o pensamento não era esse, revejam os erros, admitam o equívoco e peçam desculpas pelo desserviço prestado aqueles que deveriam ser protegidos.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.