É possível fazer uma seleção em um campeonato tão ruim?

  • quinta, 05 abril 2018 00:00

 

Passou a fazer parte de qualquer competição a escolha dos melhores. Isto é mais um item que copiamos do estrangeiro. Esporte como o volêi, escolhem o MVP (Most Valor Persor), a NBA também usa o mesmo mecanismo. A organização UFC também padronizou em seus eventos, a melhor luta da noite , o melhor nocaute e por ai , vai. A FIFA e a UEFA também escolhem seus melhores.

Alagoas não poderia ficar de fora, não é?

Claro que não. Isto faz parte de uma ação de marketing que visa valorizar destaques, ofertar um ‘plus’ a competição. Mas é possível responder a pergunta feita lá em cima, no título deste post? Acho que sim.

Ninguém vai discordar que o Alagoano deste ano teve um nível muito baixo, que pouco jogadores apareceram, que poucos jogadores mostraram regularidade, mas é possível pinçar alguns nomes que foram bem na competição.

Minha Seleção:

Goleiro: João Carlos (CRB)

Lateral Direito: Chiquinho (ASA)

Zagueiro 1: Leandro Souza (CSA)

Zagueiro 2: Anderson Conceição (CRB)

Lateral Esquerdo: Diego (CRB)

Volante 1: Feijão (CRB)

Volante 2: Matheus (Coruripe)

Meia 1: Daniel Costa (CSA)

Meia 2: Didira (CSA)

Atacante 1: Nona (CEO)

Atacante 2: Neto Baiano (CRB)

Craque: Didira (CSA)

Revelação: Matheus (Coruripe)

Técnico:  Jaelson Marcelino (ASA)

Melhor Árbitro: José Ricardo Laranjeira

Melhor Árbitro Assistente: Maxwell Rocha

Árbitro Revelação: José Jaini Oliveira Bispo

Árbitro Assistente – Revelação: Wellington da Silva Santos

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.