Não é resultado, é trabalho

  • quinta, 05 janeiro 2017 00:00

Li muitas criticas em grupos de redes sociais sobre o Galinho que está jogando a Copa São Paulo de Juniores. As críticas estão diretamente ligadas a goleada sofrida para o Primavera - desconhecido? pelo menos para alguns - por 4 a 0, em jogo válido pela 2ª rodada do grupo A15.

Não vou dizer aqui que perder é bom. Nunca é bom perder. No entanto, divisões de base para um time de porte médio como o CRB - antes que me xinguem, é assim que somos vistos lá fora - o importante é o trabalho que vem sendo realizado.

Rigorosamente, o CRB tem um ano de trabalho com a ferramenta Centro de Treinamento. Frutos ainda irão surgir deste trabalho. Mas Maxwell e Luidy não são frutos do CT? Acho que não. O CRB na verdade lapidou os dois mas eles não surgiram desde de que começaram a jogar.

Na visão do futebol  como gestão ou negócio, as divisões de base estão voltadas para revelar, formar jogadores para negociação ou para as equipes profissional. Não tenho dúvidas que em um perído de médio a longo prazo, o Regatas deverá se tornar um clube formador.

Entendo que mais que avaliar o resultado na Copa São Paulo, o CRB precisará avaliar quantos jogadores do grupo que foi a competição em solo paulista, poderá vestir a camisa do clube nesta temporada, começar a transição de sair da base e ir para o profissional.

O trabalho na base precisa mudar conceitos e ser voltado para municiar o time profissional, colocando o nome do clube como formador de valores para clubes e centro maiores. Neste caminho, qualquer um, não somente o CRB, estará se fortalecendo no conceito de clube como um todo.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.